Projeto

  1. Resumo
  2. Metodologias
  3. Objetivos
  4. Equipa
  5. Proponente

RESUMO

Mapa da Habitação é um Projeto desenvolvido no âmbito do grupo Atlas da Casa [AdC], um dos grupos de investigação do Centro de Estudos de Arquitetura e Urbanismo [CEAU] na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto [FAUP].

O objetivo do projeto é a identificação dos programas públicos de habitação e das suas concretizações espaciais: bairros, edifícios de habitação coletiva ou habitações unifamiliares. Com vista a estabelecer um estudo processual, contextual, comparativo e interpretativo, prevê-se a análise de arquivos documentais das entidades promotoras e tutelares da habitação de iniciativa pública em Portugal. Esta abordagem permitirá o estabelecimento de uma narrativa objectual e factual que permitirá:

  • Apontar a relação entre os programas públicos de habitação e os contextos políticos e legais;
  • Identificar os sistemas de construção, assim como os tipos habitacionais;
  • Compreender as políticas sociais em causa;
  • e Georreferenciar os contextos urbanos em que as iniciativas se inscrevem.

O projeto parte de realizações anteriores em estudos sectoriais, tanto na perspetiva das ciências sociais como da arquitetura, procurando acima de tudo a articulação do conhecimento e o preenchimento de lacunas temporais, locais ou programáticas, rumo a uma visão global e sistémica.

METODOLOGIAS

O Projeto de Investigação propõe construir um instrumento que permitirá o relacionamento de dados e conhecimento relacionados com a habitação apoiada pelo estado em Portugal, na forma de uma base de dados complexa, e desenvolver as metodologias inerentes.

Enquanto esta intenção implica um regresso às fontes primárias (arquivos documentais), simultaneamente alimenta uma revisão de já conhecidas fontes secundárias (livros e trabalhos de investigação) e, com isso, uma abordagem integrada a documentos de vários tipos e com origem em diferentes campos. Pretende-se uma visão integrada a partir de duas perspetivas.

Por um lado, a perspetiva cronológica: ao ter em atenção um aspecto particular, como os regulamentos, a interação público-privado, ou a inscrição urbana, poderemos observar o desenvolvimento do tema em tempos diversos; daí se gerará uma abordagem vasta ao impacto de diversos factores no desenho de arquitetura, e ao impacto da arquitetura na evolução da habitação.

Por outro lado, analisar em conjunto diferentes agrupamentos origina uma leitura sistemática dos processos políticos e sociais. Esta abordagem permitirá compreender a diversidade de respostas a problemas e similares e o reconhecimento de semelhanças entre factos e eventos geograficamente separados.

Uma visão de conjunto dos conjuntos de habitação lança uma abordagem de investigação capaz de descortinar intenções globais, estratégias de fundo e soluções comuns que análises circunscritas não poderão atingir.

OBJETIVOS

O projeto de investigação está dividido em três ações principais:

  • Documental: construção da base de dados e recolha de informação;
  • Interpretative: sistematização, categorização e relacionamento de documentos e dados;
  • Communicative: disseminação do conhecimento.

Para a primeira ação, apoiar-nos-emos num corpus documental ancorado em projetos de conjuntos habitacionais arquivados em diversas instituições portuguesas (IHRU, SIPA, LNEC, Municípios, etc.) assim como nos documentos relacionados (memórias, relatórios e procedimentos, etc.). Estes dados serão reunidos numa base de dados que relaciona cada operação/bairro/edifício com referências bibliográficas e fotográficas, assim como com o seu enquadramento legal.

Na segunda ação, a interpretação e relacionamento dos materiais recolhidos e organizados serão a base de construção de uma visão contemporânea dos conjuntos residenciais, incluindo intervenções atuais, assim como uma revisão da história política, económica e social do século XX, integrando leituras alternativas da habitação apoiada pelo estado.

Os referidos conjuntos habitacionais servirão como ponto de partida para a compilação e comparação de outros dados e casos pertinentes. A base de dados estará organizada em dois níveis. O primeiro nível será constituído pelos elementos referentes ao desenho de arquitetura - plantas, cortes, alçados, fotografias, localização, inserção urbana, autoria, dados e factos relevantes, entidades promotoras e referências bibliográficas. O segundo nível será formado por um registo das categorias que relacionamento cada edifício ou conjunto habitacional, criadas a partir de uma visão interpretativa.

Para a terceira ação propõem-se as seguintes iniciativas:

  • Conferência Internacional (em abril de 2019);
  • Publicações Próprias: Glossário, Booklets e Livro;
  • Outras Publicações: artigos em revistas nacionais e internacionais, Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento;
  • Apresentações em conferências nacionais e internacionais;
  • Este website, com acesso aberto à base de dados.

A base de dados será uma referência para intervenções nas áreas ambientais, sociais e económicas, e alimentará a definição de linhas de intervenção para gestão, manutenção e proteção patrimonial de habitação de interesse público.

Investigadores

Rui J. G. Ramos Investigador Responsável CEAU | FAUP

Eliseu Gonçalves Coordenador do MdH CEAU | FAUP

Maria Tavares CEAU | FAUP

Marta Rocha CEAU | FAUP

Raquel Paulino CEAU | FAUP

Teresa Cálix CEAU | FAUP

 

Virgílo Borges Pereira ISUP

Fernanda Ribeiro CETAC.MEDIA | FLUP

Maria Fernanda Rollo IHC | FCSH | UNL

Carmen Espegel GIVCO | ETSAM

Daniel Movilla GIVCO | ETSAM

 

Bolsas

Gisela Lameira CEAU | FAUP (Bolsa MdH)

Luciana Rocha CEAU | FAUP (Bolsa MdH)

Sérgio Dias Silva CEAU | FAUP (Bolsa FCT)

 

Prestações de Serviços

Silvano Rego (2016-2017)

Sara Martins (2016-2017)

Ana Amil (2016-2018)

Luísa Ribeiro (2017-2018)

INSTITUIÇÃO PROPONENTE

Universidade do Porto. Faculdade de Arquitectura (FAUP)Centro de Estudos de Arquitetura e Urbanismo (CEAU/FA/UP)